Janeiro é um mês repleto de premiações, tanto que as vezes fica difícil acompanhar a todas. Domingo, 21 de janeiro, foi a vez do SAG Awards 2018.

Essa foi a 24ª edição do prêmio Screen Actors Guild, promovido pelo sindicato de atores americanos, celebrando as melhores atrizes e atores, e também os melhores elencos em do cinema e televisão.

Mais uma noite repleta de discursos políticos que enalteceram as mulheres e sua importância no universo cinematográfico marcando, mais uma vez, as reações e mudanças que se seguiram ao caso Harvey Weinstein, que continua a repercutir em Hollywood, tendo encontrado nas premiações sua maior vitrine para a luta contra os comportamentos predatórios que por muitos anos tomou conta do universo do cinema americano.

Morgan Freeman recebeu a homenagem “Life Achievement Award”, por sua trajetória no cinema e seu envolvimento em causas sociais. Ele direcionou seus comentários para sua carreira, e em clima divertido disse que “Você tem que olhar pra esse prêmio com atenção, o título é “Life Time Achievement” (Realizações de uma vida inteira). O significado pode ser para sair do palco, você está acabado. Minha esperança é que esse não seja o caso e que eles estejam dizendo, Parabéns, até agora”.

Três Anúncios Para Um Crime (Three Billboards Outside Ebbing Missouri) levou três prêmios, incluindo o de Melhor Elenco em um Longa Metragem e tem se afirmado como um dos favoritos ao Oscar. Frances McDormand, como melhor atriz, e Sam Rockwell, como melhor ator coadjuvante, também levaram prêmios por suas atuações no filme.

Gary Oldman também continua sua maratona de prêmios recebidos e levou o SAG de Melhor Ator por sua belíssima performance em O Destino de Uma Nação (Darkest Hour), em que vive Winston Churchill. Assim como Oldman, Allisson Janney levou mais um prêmio, por sua atuação como a mãe de Tonya Harding em Eu, Tonya. (I, Tonya). Os dois são provavelmente os maiores candidatos ao Oscar e parecem difíceis de vencer, tamanho o hype. Merecido, em torno de suas atuações.

A noite foi mais uma vez para Nicole Kidman brilhar. Ela, diferente de Janney, que já possui 7 SAG Awards, levou seu primeiro prêmio, depois de dez indicações. Em seu discurso mais uma vez exaltou as mulheres: “Nós provamos que somos potentes e poderosas”, mas, diferentemente de algumas outras premiações esse ano, o clima era mais ameno, já que as mulheres estavam nitidamente em destaque.

A HBO foi a grande vencedora na TV, com 4 prêmios para as séries Big Little Lies, Melhor atriz em Minissérie Dramática (Nicole Kidman) e Melhor Ator em Minissérie Dramática (Alexander Skarsg°ard) e VEEP, com Melhor Elenco em Série de Comédia e Melhor Atriz em Série de Comédia (Julia Louis-Dreyfus).

A série This Is Us da NBC levou dois prêmios, Melhor Elenco e melhor ator em Série Dramática para Sterling K. Brown. Claire Foy, levou o de melhor Atriz em série Dramática por the Crown, da Netflix.

A premiação é considerada um importante termômetro para o Oscar e os nomes dos vencedores parecem começar a desenhar os futuros indicados à maior premiação do ano, que acontece em fevereiro.

Patricia Costa

btn_donateCC_LG

Anúncios