O estúdio que brinca com nossos sentimentos, com nossas emoções e sinapses, o estúdio que acostumamos a ver historias que transcendem nossa compreensão e nos levam a lugares nunca antes imaginados – e o mais importante, ter uma experiência que você consegue levar pra sua vida – está de volta! Bem vindo, Pixar. E viva essa grande aventura.

Viva- A Vida é uma Festa nos apresenta um universo cultural onde temos pouco acesso e conhecimento, o feriado do Dia dos Mortos no México. Essa bela animação nos conta a história de Miguel, um garoto pertencente a uma famosa família de sapateiros. Porem o menino não deseja seguir os passos de sua rigorosa e obediente família, almejando ser um grande músico. O grande problema é que a musica, foi banida de sua família – é praticamente uma maldição que os assolou em tempos passados, quando a sua tataravó foi abandonada por um homem que desejava seguir a carreira de cantor – deixando um trauma que nunca fechou e que foi passado de geração para geração. Miguel, obstinado pelo deseja forte de trilhar a carreira de musico e desobedecendo as tradições de sua própria família, acaba parando no mundo dos mortos, em busca de seu antepassado que ele acredita ser o cantor mais famoso do México.

Dividido de uma forma bem didática em 3 atos, o filme começa apresentando essa cultura de uma forma bem lúcida e nos fazendo entender a importância dessa data. Toda concepção de cor, toda saturação dos cenários e sua soberba animação, nos transporta para um universo lindo e comovente. É digno de aplausos como o ‘’outro lado’’, o mundo dos mortos, é retratado, e fica clara a preocupação da Pixar em agradar todas as idades. É surpreendente como as ideias são criativas, como as soluções são palpáveis, toda organização do roteiro aliado a uma concepção de arte estupenda e extremamente colorida, ganham o expectador em cada detalhe.

Viva apesar de ser super colorido e esteticamente lindo para as crianças, trata de um tema serio, e muito importante, onde a passagem para o outro lado é de suma importância para quem vai, quanto para quem fica. Trata de valores sentimentais fundamentais para o crescimento e manutenção de uma palavra que existe em pouquíssimos países, mas que de certa forma o mundo consegue expressar em qualquer idioma: SAUDADE.

E aqui vale a dica, caro amigo leitor; se prepare para um dos mais emocionantes desfechos de uma animação. Aqui a Pixar te pega pelo coração e te mostra porque amamos cinema.

Viva isso agora, não deixa para depois.

Marcelo Perelo

btn_donateCC_LG

Anúncios