Caros amigos leitores, são essas experiências inesquecíveis que me fazem amar o cinema! Sabem por que? Venham comigo e embarquem na mais nova aventura de um dos principais diretores da historia do cinema: Steven Spielberg.

Assumo pra vocês a imensa dificuldade que estou em redigir essa resenha, dada tamanha emoção, entusiasmo, alegria que senti vendo Jogador Nº 1, o novo filme de Spielberg. Isso mesmo, lembra daquele diretor que nos emocionou, que nos fez chorar, que fez toda percepção sobre o cinema mudar, e que, principalmente, popularizou essa arte tão maravilhosa em filmes como: ET, Indiana Jones, Tubarão? Sim, ele esta de volta e de uma forma avassaladora com Jogador Nº1.

Em 2044, Wade Watts, assim como o resto da humanidade, prefere a realidade virtual do jogo OASIS ao mundo real. Quando o criador do jogo, o excêntrico James Halliday morre, os jogadores devem descobrir a chave de um quebra-cabeça para conquistar sua imensa fortuna.

Um aviso pra quem já se emocionou com o trailer: vocês não viram nada! O que esse filme reserva pra você é algo muito maior e você não vai acreditar no que esta vendo. Spielberg nos leva a conhecer e a fazer parte do Oasis, e com ele uma avalanche de referencias ao imenso universo da cultura pop em geral, passando pelos games, musica, filmes, HQ. É absolutamente genial toda concepção e criação visual desse universo, onde você pode ser e fazer o que quiser. E é ai que entra a genialidade desse diretor. Ele consegue acertar nossos corações com tudo aquilo que consumimos e aprendemos a amar de uma forma ímpar.

Genial também como ele apresenta de forma sutil todo o conflito, em sequencias maravilhosas de ação e de tirar o fôlego, obviamente amparado com efeitos visuais de cair o queixo.

Uma dica muito importante: afie seu inglês porque a quantidade de referencias em cada cena é absurda, e com certeza se parar muito para ler, elas vão passar despercebidas. Além disso, você que leu o livro, vá com a cabeça aberta e saiba que estamos diante de narrativas diferentes.

Uma coisa bem interessante é como o filme abraça todos os tipos de fã da cultura pop, com referencias mais acessíveis para o público em geral e as mais especificas, para o grande nerd, sintam se todos abraçados. Aqui não vai ter mimimi.

Jogador Nº1 consegue ter a proeza em diluir sua historia nos três atos balanceados a perfeição, onde a progressão da historia evoluí na medida em que entramos e conhecemos mais os personagens. Não poupem dinheiro e vejam na melhor sala que conseguirem. Esse filme merece! Esse diretor merece!

Gritem, chorem se emocionem de uma forma única. Com certeza estamos diante da obra mais representativa da cultura pop até o momento. Acho que respondi porque o cinema é um dos grandes amores que tenho na vida.

Marcelo Perelo

btn_donateCC_LG

Anúncios