Estamos aqui novamente para mais uma resenha sobre um game para as telonas, mas este, na verdade, com uma peculiaridade; o game em questão não transita no panteão dos mais jogáveis e famosos, mas sim meio que esquecido nos idos de 1986 e tendo sua ultima versão em 2006. Estamos falando da franquia Rampage, que chega as telonas com um aliado de peso. A grande pergunta que esta no ar: E ai, o filme é bom? Vale a pena, ou é mais uma adaptação genérica de um game? Vamos saber agora.

Como falei no inicio dessa resenha, Rampage não é uma franquia de jogos conhecida, ate pela sua premissa bem básica; monstros em cidades mundiais, destruindo tudo que esta à sua frente. Isso inclui prédios, população, carros, helicópteros, enfim. O caos total! Mas que até é divertida caso sua proposta fosse jogar por no máximo 20 minutos. E o que você poderia imaginar de uma adaptação dessas para as telonas? Obviamente um filme feito pelo canal Sci-Fi. Mas ai que você, caro amigo leitor, já começa a se equivocar.

Esta versão de Rampage é protagonizada por um dos atores mais carismáticos da atualidade e um verdadeiro salvador de franquias, o senhor Dwayne Johnson, nosso querido ‘’The Rock’’. E já adianto para vocês que estão se coçando na cadeira, Rampage é muito divertido. Para os marinheiros de primeira viagem que estão literalmente viajando no que estou falando, o filme conta a historia de Davis Okoye (O próprio The Rock), um primatologista recluso que compartilha um vínculo inabalável com George, um gorila muito inteligente que está sob seus cuidados desde o nascimento. Quando um experimento genético desonesto é feito em um grupo de predadores que inclui o primata, os animais se transformam em monstros que destroem tudo em seu caminho. Agora, Okoye precisa conseguir um antídoto e impedir que seu amigo provoque uma catástrofe global.

Deu para notar que estamos falando de um autêntico filme pipoca para ir com amigos ao cinema e se divertirem muito nas aproximadamente 2 horas de projeção. O filme é dirigido pelo Brad Peyton, o mesmo do honesto Terremoto: A Falha de San Andreas, reeditando aqui a dupla com The Rock. Uma coisa bem interessante nesse filme é que além de um prólogo muito bem encaixado, onde você entende perfeitamente o que esta acontecendo, o filme não enrola, e te coloca logo no meio do problema. É claro que toda condução divertida e fácil que o filme carrega está em The Rock, totalmente ambientando na trama e com uma atuação bem convincente com seu amado gorila, adotando uma linguagem de sinais, onde logo no inicio já compramos essa amizade.

Brad Peyton consegue fazer um trabalho na direção melhor que Terremoto, nos apresentando cenas de ação bem interessantes e muito bem feitas. As lutas dos bichanos são ótimas e mais uma vez falo isso, como é bom você entender a mise en scene de tudo, onde o recurso de plano geral nas batalhas e destruições facilita muito o espectador, ainda mais se você estiver vendo em versão 3D.

É claro que estamos falando aqui de um filme pipoca, então obviamente que o corpo de vilões é bem clichê e um tanto canastrão. Palmas para a atuação do ator Jeffrey Dean Morgan, que interpreta o agente Russel. É sensacional e bizarro ao mesmo tempo.

Rampage é sim uma fiel e excelente adaptação do game para as telonas, portanto se preparem para muito divertimento, pipoca e é claro, muito The Rock.

Marcelo Perelo

btn_donateCC_LG

Anúncios