Mission: Impossible – Fallout, de Christopher McQuarrie

Com Tom Cruise, Henry Cavill, Rebecca Ferguson, Michelle Monaghan Alec Baldwin, Simon Pegg, Ving Rhames e Angela Bassett

Caros amigos leitores, em sua grande maioria, quando uma franquia chega em seu 6º episódio fica difícil buscar conteúdo a não ser o resultado do Box Office. Porem essa característica não se aplica na franquia Missão Impossível, onde cada filme consegue ganhar fôlego sobre o outro e nos brindar com grandes momentos. E então, preparados para nova ‘’loucura’’ de Tom Cruise? É melhor mesmo.

Desde 1996 a franquia Missão Impossível vem se moldando em seus diferentes diretores – e de certa forma, acredito que o sucesso da franquia seja um pouco dessa variação – onde sob a supervisão de Tom Cruise cada filme vai se moldando e, é claro, se atualizando. Engraçado que se analisarmos, não existe um filme ruim na serie. Todos são acima da media – Talvez o mais dividido seja o segundo, mas assumo que gosto muito do John Woo.

Mas eis que chegamos no 6º com o nome de Missão Impossível – Efeito Fallout, e já de cara eu falo sem nenhum pudor e medo que estamos diante do melhor filme da franquia, provavelmente o melhor filme de ação do ano e com as melhores sequências de ação da década. Achou forte o que falei? Não se preocupe é tudo isso e mais um pouco.

Efeito Fallout mostra a sequência dos acontecimentos do ultimo filme (Missão Impossível – Nação Secreta) e pela 1ª vez e de forma muito acertada e coerente, traz o mesmo diretor, Christopher MQuarrie – o cara que mais conhece Tom Cruise nos últimos anos. Sem dar spoilers, esse novo filme segue assim: depois de uma missão não sair como o esperado, a equipe da IMF, precisa correr contra o tempo para acertar contas com falhas do passado.

Lembram que falei que esse filme era o melhor da serie?

Tom Cruise – acho que sua crença cada vez mais forte na cientologia esta realmente mexendo com suas faculdades mentais – já que o cara agora virou dublê. A cada filme ele vai se especializando nisso, mas nesse esta um patamar acima da loucura. Ele faz praticamente todas as cenas de ação do filme, isso da um tom de realidade nunca antes visto, já que o diretor usa e abusa de tomadas e ângulos de câmeras inéditos, e o resultado é espetacular. Todas as sequências são grandiosas. Reparem nas cenas em Paris (lembram muito Ronin, de John Frankenheimer). E mais, o fôlego para correr, saltar, receber e dar pancada, é incrível a vitalidade desse cara aos 56 anos.

Tecnicamente o filme impressiona também, a direção é fantástica em todos os sentidos. Outro ponto importante para reparar é o som. Por isso, não poupem ingresso. Caso possam, paguem para a melhor sala de cinema. O design de som é soberbo a trilha famosa da serie esta lá em vários momentos.

Porem todos esses predicados se perderiam se a trama não fosse boa. Que roteiro bem escrito! colocando as inúmeras situações de perigo e absurdo de uma forma coerente e bem crível.

Muito bem dirigidos, o cast de atores brilha em diferentes momentos e núcleos, todos conversam entre si, o que dá um realismo grande e um sentido comum para a trama. Nosso querido ‘’Superman’’, Henry Cavill, esta muito bem em seu papel, provando que o imbróglio com seu bigode foi por uma boa causa.

Missão Impossível – Efeito Fallout sobe um degrau nos filmes de ação e tudo que falei no inicio dessa resenha, vou repetir com muito prazer: É o melhor filme da franquia, o melhor filme de ação de 2018 e as melhores sequencias de ação da década.

Um grande abraço e vejo vocês no cinema.

Marcelo Perelo

btn_donateCC_LG

Anúncios