patreon_mensagem-600x265 The First Purge, de Gerard McMurray

Com Lex Scott Davis, Luna Lauren Velez e Marisa Tomei.

Desde que o primeiro filme da série Uma Noite de Crime foi lançado em 2013, fica claro uma dificuldade dentro da franquia de desenvolver sua principal arma: a interessante premissa onde por 12 horas todo e qualquer crime é liberado nos Estados Unidos. No decorrer dos últimos cinco anos foram quatro filmes lançados sendo que o mais novo capítulo na franquia, A Primeira Noite de Crime pretender voltar ao começo dessa história e mostrar as raízes das intenções dos chamados Novos Pais Fundadores.

Como o próprio título explica o novo filme volta ao ano de 2004 e mostra o partido político dos Novos Pais Fundadores que passam a ter poder nos Estados Unidos e resolvem colocar em prática um experimento na ilha de Staten Island no estado de Nova York, onde durante 12 horas todos os crimes estão liberados. Segundo a doutora e arquiteta no projeto May Updale (Marisa Tomei), o experimento é feito para provar que o ser humano precisa de uma forma para extravazar sua raiva e assim diminuindo os problemas sociais. Assim os membros do governo oferecem 5 mil dólares para os moradores que ficarem na ilha durante a noite de crime e participarem do experimento.

Novamente escrito pelo criador da franquia, James DeMonaco, o filme dessa vez tem Gerard McMurray (Código de Silêncio) na direção, pretendendo trazer uma profundidade no subtexto por trás do expurgo tão ovacionado pelos Novos Pais Fundadores. Afinal, a história foi começando como uma franquia de terror, mas a cada novo capítulo foi evoluindo para um genérico filme de ação. Cinco anos após o primeiro filme e o público simplesmente não teme mais pela vida dos personagens e nem pela atmosfera criada na noite de crime.

Fica evidente que a franquia que perde a oportunidade por trás de sua premissa desde o primeiro filme e dessa vez não é diferente. Podendo focar em como começou e como foi à primeira noite de expurgo da nação americana, o filme perde a chance de tratar o medo das pessoas dentro da ilha e mostrar de forma crítica a fragilidade do ser humano enquanto ele vai cedendo aos seus instintos mais viscerais. Em vez disso DeMonaco preferem seguir o mesmo estilo de gangues e pessoas malucas que estão vagando com o simples intuito de assustar e matar. Não existe uma profundidade por trás da “crítica” que eles tentam fazer e não existe uma diferença entre a primeira noite de crime e das noites que vimos nos filmes anteriores.

Ainda que esse seja o filme da franquia que melhor tenta comentar situações atuais na sociedade, fica a questão: o que um talentoso diretor, com visão política e social traria a essa franquia? Infelizmente não saberemos, pois em vez de buscar qualidade eles buscam quantidade, já que em setembro chegou ao ar nos Estados Unidos à série de TV The Purge, que irá continuar as exatas situações que vemos no cinema há cinco anos.

Renato Maciel

btn_donateCC_LG

Anúncios