patreon_mensagem-600x265

Aquaman, de James Wan

Com Jason Momoa, Amber Heard, William Dafoe, Patrick Wilson, Nicole Kidman e Dolph Lundgren.

Caros amigos leitores, estava pensando muito em como começar essa resenha…

Esperei um pouco baixar a adrenalina logo após ver o filme, para ter uma visão melhor e tentar passar para vocês o que realmente achei de Aquaman, o ultimo filme de super herói do ano e mais uma tentativa da DC/Warner em trazer um filme de qualidade. E a grande pergunta: foi desta vez, dona DC?

Sem mais delongas e para o fã mais fervoroso da DC, a resposta é: pode gritar bem alto, pode bater no peito e chamar de seu, Aquaman é sim um grande filme!

De uma forma geral, é com os erros que aprendemos e vamos tentando melhorar até chegarmos a plenitude. Sei que a DC demorou um pouco mais – vide Esquadrão Suicida, BVS e Liga da Justiça – mas eis que finalmente ela acerta na mosca (já tinha acertado em Mulher Maravilha). Em Aquaman vem a tão sonhada redenção.

Ambientando o leitor, o filme se passa após os acontecimentos de Liga da Justiça e mostra a origem de Arthur Curry, já como Aquaman. Interessante em como esse filme é de origem, mas a sua condução é tão interessante, tão inteligente, onde seu passado, infância e treinamentos estão inseridos a favor da narrativa. A medida que o filme vai se desenvolvendo, vamos conhecendo um pouco mais de como ele chegou a ser quem ele realmente é.

E se preparem para conhecer e desbravar um maravilhoso mundo novo dos sete mares. Atlântida é deslumbrante, super colorida, toda concepção visual, estética e design é de saltar os olhos, tudo amparado por uma fotografia estupenda – reparem como o filme alterna de formas orgânica e objetivas as paletas de cores dentro e fora d’água, fruto de uma direção que merece um parágrafo só para ele… James Wan.

Um dos queridinhos de Hollywood, esse belo diretor já mostrou que tem o toque de Midas, transformando filmes de baixo orçamento em bilheterias milionárias, como Jogos Morais, Sobrenatural, Invocação do Mal e chegando a casa do bilhão em Velozes e Furiosos 7. Iniciando com um prólogo sensacional, onde logo na primeira cena se nota o capricho na direção, usando e abusando de planos longos, poucos cortes em angulações incríveis, muitas vezes dignas de molduras, o filme vai se moldando e ganhando força à medida que a história vai avançando. Tudo isso em um roteiro muito bem escrito e bem situado, como falei anteriormente, a história de origem é contada ao longo da trama transmitindo uma sensação boa de agilidade – o filme não perde tempo.

Outro ponto muito bem acertado é o trabalho que a Industrial Light & Magic faz aqui, espetacular trabalho de construção de um mundo que não conhecíamos e que é fácil se apaixonar, dada a quantidade de detalhes maravilhosos.

Agora chega de falar da produção, nosso Jason Mamoa, o Aquaman como esta? Bom quem conhece, sabe que como ator ele não tem muito a acrescentar, mas como tem carisma e isso é revertido em diversão e quem ganha somos nós, Aquaman como personagem rouba a cena, em sequências de ação de explodir a cabeça principalmente quando veste o uniforme original.

E como é bom rever atores que não estão mais figurando nas grandes produções como Nicole Kidman, Dafoe, Lundgren e você se preocupa com todos eles, dada a importância que o roteiro cuidadosamente os trata.

Meu único ponto negativo vai para motivação e construção um tanto “rasa” de um dos vilões, a Arraia Negr. Falta conteúdo para se tornar crível. Diferente do segundo vilão, interpretado de forma muito convincente pelo ótimo Patrick Wilson, já que o roteiro entrega motivações claras e que é o ponto condutor para toda essa trama acontecer.

Finalizando em um terceiro ato simplesmente sensacional, se preparem para se arrepiar e gritar bem alto no cinema! Aquaman é o filme que a DC precisava, que o fã precisava e que com certeza vai levar multidões para o cinema. Ufa, até que enfim!!!

Marcelo Perelo

btn_donateCC_LG

Anúncios