Vingadores: Ultimato (SEM SPOILER)

patreon_mensagem-600x265
Avengers Endgame, 2019. De Joe e Antony Russo. Com Robert Downey Jr. Chris Evans, Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Brie Larson, Don Cheadle, Paul Rudd, Jeremy Renner e Josh Brolin.

Há vinte anos, quando o primeiro filme dos X-Men foi lançado, o grupo não usava seus tradicionais uniformes, usavam roupas de coro, que funcionavam para criar uma sensação de unidade, mas também foi uma forma inteligente de fazer com que os personagens fossem levados mais a sério.

Passados 20 anos, o cinema mainstream mudou, a forma como os heróis dos quadrinhos são vistos mudou. Uniformes de couro ficaram no passado, os heróis hoje fazem parte da cultura pop. O cinema definitivamente abraçou os quadrinhos.

Com o lançamento de Vingadores: Ultimato, chega ao fim o projeto cinematográfico mais ambicioso da história do cinema.  Foram 10 longos anos, 21 filmes. Uma geração inteira de fãs que cresceu acompanhando os heróis que saíram das páginas dos quadrinhos, ganharam as telas e têm nesse longa o capítulo final de tudo que foi narrado até aqui. É claro que a Marvel Studios vai seguir com seus lucrativos filmes, mas aqui ela entrega o que promete, um desfecho para todo o arco das joias do infinito e o faz com uma grande celebração há tudo que aconteceu nesse período.

Após os eventos de Vingadores: Guerra Infinita os heróis estão quebrados. Divididos, eles nunca haviam sido retratados assim, após tamanha derrota, esse sofrimento, essa fragilidade é um dos elementos mais importantes do longa. A carga dramática é poderosa e faz com que tudo que acontece ganhe força, ganhe peso.

A chamada fórmula Marvel está presente, a dramaticidade equilibrada com humor, traz a leveza desses personagens, mesmo em um momento tão denso. Esse é um dos acertos da dupla de roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeeley, alcançar um equilíbrio de diversas formas, em uma obra que já tem sua dramaticidade garantida, devido aos eventos anteriores.

Um dos maiores desafios de um filme com tantos personagens e uma escala tão grande, é a de conseguir desenvolver e dar espaço narrativo para que cada um deles participe ativamente das ações. Os irmãos Russo e os roteiristas usam de um artifício similar ao longa anterior, dividir o grupo em núcleos, dinamizando as ações e dando um protagonismo mínimo para cada personagem, porém se antes o objetivo era sobreviver, aqui todos fazem parte de uma mesma missão, com objetivos claros e consequências definidas.

De todos os longas de super-heróis (junta-se os da DC e outros), esse certamente é o que mais abraça características do material fonte, os quadrinhos. São diversos os momentos que os fãs vão se identificar, porém ao abraçar os quadrinhos, o longa traz alguns problemas narrativos muito presentes no material fonte. Algumas soluções aparentemente preguiçosas,  a chegada daquele personagem no último segundo, são elementos que compõe a tensão, mas incomodam um pouco devido ao excesso.

Mesmo que não tenha o ritmo alucinante, nem a progressão dramática de Guerra Infinita, esse filme tem mais questões a resolver e os realizadores conseguem fechar os arcos dos personagens principais de forma inteligente e emocionante, criando uma grande celebração aos 21 filmes do estúdio, sem perder em nenhum momento o foco da história. Esse feito merece aplausos, pois é de uma complexidade que impressiona.               

Essa celebração soa como um imenso obrigado a todos os fãs que nos últimos 10 fizeram da Marvel studios o sucesso gigantesco que se tornou. Conseguir criar um universo coeso, que prenda os fãs por tanto tempo era uma tarefa aparentemente inimaginável e se nos quadrinhos, esses grandes eventos acontecem com frequência, nos cinemas essa é uma grande novidade.

O último ato do filme é impressionante. Palavras não vão conseguir descrever a experiência. O filme tem um pouco de cenas em excesso ao seu final, mas fecha maravilhosamente bem o arco dos personagens principais e entrega de fato um final. Se nunca mais houver um filme do estúdio, estaremos diante de um desfecho totalmente satisfatório.

Épico, nostálgico, emocionante, e principalmente, respeitoso com os fãs e com tudo o que foi criado até o momento. A Marvel conseguiu de novo, subiu a um nível inimaginável.

Felipe Fernandes

Curta nossa página no Facebook, Youtube, Twitter e Instagram e participe! Deixe sua opinião sobre o filme neste post ou nos mande um e-mail dizendo se concorda ou discorda da gente, deixando sua sugestão ou crítica: contato@ratosdecinema.com.

catarse LOGO
Patreon_LOGO
Padrim_LOGO
Essa imagem tem um atributo alt vazio; o nome do arquivo é ratosdecinema
Você já conhece o PRIME PASS.?
Essa imagem tem um atributo alt vazio; o nome do arquivo é card-affinibox.jpg

Curta nossa página no Facebook, Youtube, Twitter e Instagram e participe! Deixe sua opinião sobre o filme neste post ou nos mande um e-mail dizendo se concorda ou discorda da gente, deixando sua sugestão ou crítica: contato@ratosdecinema.com.